Os filhos não vêm com manual, mas com ajuda especializada é possível reajustar os papéis. Procurar um psicólogo infantil nem sempre pressupõe colocar seu filho em terapia.
Os filhos não vêm com manual, mas com ajuda especializada é possível reajustar os papéis. Procurar um psicólogo infantil nem sempre pressupõe colocar seu filho em terapia.

Leia mais abaixo!

CADÊ O MANUAL ???!!!!!

Pois é quando temos dúvidas sobre algo que nunca vimos a primeira atitude é ….. CADÊ O MANUAL ??? Temos que ver algo que nos oriente e nos explique o funcionamento daquilo que desconhecemos.

Mas …… isso não se aplica aos filhos, eles definitivamente não vêem com um manual.

E ao longo do tempo as dúvidas acontecem e os pais resolvem como podem e de acordo com a sua intuição. Nesses momentos os avós também podem ajudar com as suas experiências mas nem sempre conseguimos resolver todas as questões que surgem e algumas vezes elas realmente se tornam muito difíceis.

Costumamos pensar que temos que dar conta de tudo e solucionar todos os problemas desde os relacionados à casa, relacionamentos do casal e filhos. As vezes até damos conta, mas de alguma forma acabamos comprometendo nossa qualidade de vida com stress excessivo.

Mas existem algumas dificuldades de natureza específica na relação entre pais e filhos que às vezes surgem e não são tão fáceis de resolver. Na maioria das vezes a dificuldade vem de algum tipo de comportamento que a criança apresenta e os pais não conseguem lidar com ele.

Bem é nessa hora que a pergunta aparece novamente …
CADÊ O MANUAL …….

E muitos pais nessa hora se sentem completamente perdidos e muitas vezes dominados pela dúvida se deixam manipular pelos filhos que ainda pequenos já conseguem dominar os pais.

Bem a primeira dica para esse dilema é :

Se não tem manual e existem dúvidas procure uma orientação.

Procurar um psicólogo infantil nem sempre pressupõe colocar seu filho em terapia.

O comportamento da criança apenas serve de sinalização para algo que não está bem na dinâmica relacional entre ela e seus pais. A criança apenas sinaliza dessa forma comportamental algo que não vai bem e não é com ela, e não é com os pais. Algo não vai bem na RELAÇÃO.

E entendendo a relação como uma via de mão dupla o que se trabalha com os pais se trabalha com a criança. O trabalho desenvolvido junto com os pais se restringe a eles e à dinâmica relacional deles com seus filhos.
Esse é o trabalho de orientação de pais que por estar atuando em uma das mãos atua diretamente na outra.

É possível resolver as dificuldades geradas pelos comportamentos dos filhos orientando os pais. Os resultados são mais rápidos do que se imagina e a dinâmica relacional se modifica completamente. A criança percebe que seu pais estão mudando e ela também tem que mudar. E assim as transformações vão acontecendo.

O trabalho de orientação de pais estabelece um foco a ser trabalhado geralmente com um prazo bem definido. A orientação difere do trabalho de psicoterapia pessoal, embora possa ajudar muito nas questões individuais de cada um na relação.

Assim pais não permitam que uma dificuldade com seus filhos determine toda uma dinâmica relacional familiar.

Orientação de pais é um trabalho efetivo que pode auxiliar os pais a desenvolverem sua própria dinâmica familiar de maneira saudável com seus filhos.

Desenvolvido por: